AGRICULTURAARTIGOS

Fertilidade do solo: aprenda conceitos básicos agora mesmo

O Brasil é um país reconhecido pelo sucesso nas várias atividades ligadas ao agronegócio. E não é à toa. De tempos em tempos, alcançamos novos patamares de produtividade em determinadas culturas, chegando a quebrar nossos próprios recordes de produção.

Grande parte de tudo isso, no entanto, só é possível graças às técnicas de fertilização e conservação do solo, combinadas à utilização dos diversos nutrientes necessários para o pleno desenvolvimento das lavouras.

Talvez você não saiba, mas 70% do solo brasileiro é ácido. E, sem o devido manejo, não seria possível chegarmos à marca dos 65 milhões de hectares utilizados para fins agrícolas por aqui.

Diante desse cenário, o artigo de hoje vai focar em alguns conceitos básicos sobre a fertilidade do solo, além de apresentar dicas essenciais para auxiliá-lo nessa tarefa.

Acompanhe!

Pontos determinantes

Dizer que um solo é fértil significa afirmar que ele possui uma grande capacidade de fornecer nutrientes para as plantas que estão acima dele por algum tempo. Para que isso aconteça, é preciso ter conhecimento de alguns fatores, elencados a seguir:

  • Para a nutrição adequada das plantas, são necessários 17 elementos químicos, dos quais 14 deles vêm diretamente do solo;
  • A fertilidade é o segundo fator capaz de limitar a produção máxima de um solo, ficando atrás apenas da água;
  • A capacidade de oferecer nutrientes varia de acordo com as características químicas, físicas e biológicas de cada solo, portanto, o manejo a ser adotado deve ser pensado de acordo com cada situação.

Dito isso, podemos prosseguir com o assunto e conhecer algumas convenções estabelecidas para que o plantio alcance a máxima produtividade. Elas ficaram conhecidas como as leis da fertilidade do solo. Nas próximas linhas, você vai conhecer três delas.

Lei do Mínimo

A lei do mínimo diz que a produção de uma planta será limitada pelo nutriente que estiver em menor quantidade no solo — mesmo que todos os demais estejam dentro de patamares adequados.

Lei do Máximo

Assim como a falta de um nutriente pode prejudicar o desenvolvimento de uma planta, o excesso de algum deles também pode interferir na eficácia dos demais, reduzindo a produtividade das lavouras.

Lei dos Incrementos Decrescentes

Ao aplicar quantidades iguais e sucessivas de um nutriente que esteja deficiente no solo, é possível observar uma melhor resposta das plantas na primeira dose, porém este desempenho tende a diminuir cada vez mais na medida em que se avança nas demais aplicações.

Pronto! Agora que você já sabe quais são as principais leis da fertilidade do solo, é hora de adentrar à reta final deste artigo e conhecer algumas dicas essenciais para o produtor que deseja aumentar a fertilidade do solo e a produtividade das lavouras.

Dicas para manejar a fertilidade e produzir melhor

Conheça seu tipo de solo

Como dissemos anteriormente, cada tipo de solo exige cuidados diferentes. Por isso, vale fazer uma análise física antes de começar o plantio, a fim de realizar o manejo adequado desde as primeiras etapas do processo produtivo.

Conheça as necessidades da sua cultura

Os cuidados variam não apenas em função de cada solo, mas também da cultura a ser instalada, já que elas possuem diferentes necessidades nutricionais.

A dica aqui é conversar com um especialista e traçar um plano de adubação adequado para obter os melhores resultados com seu próximo cultivo.

Realize uma análise química

Andando lado a lado das dicas acima, a análise química ajuda você a descobrir em quais níveis se encontram os nutrientes presentes no solo. Com esses dados, e baseado nas necessidades nutricionais da cultura a ser instalada, é possível determinar os tipos e as quantidades dos fertilizantes que você deve utilizar.

Faça uma boa calagem

Quanto maior a acidez do solo, mais necessária será a calagem. É por isso que essa prática é tão comum no Brasil. Só não se esqueça de que a quantidade de calcário a ser utilizada deve se basear na análise química do solo e nas características do próprio produto, devendo ser aplicado e incorporado cerca de três meses antes do plantio.

Invista na conservação do solo

Rotação de culturas, plantio direto, integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) e utilização de adubos verdes são algumas das diversas técnicas que você pode colocar em prática, beneficiando a conservação do solo e a melhoria dos seus aspectos físicos, químicos e biológicos.

Chegamos ao fim de mais um artigo. Esperamos que nossas informações tenham sido úteis e que elas possam ajudá-lo na sua atividade. Afinal, como você pôde perceber, a fertilidade do solo é um aspecto fundamental para a obtenção de maiores produtividades.

Para mais conteúdos como esse, assine nossa newsletter. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *